Esporte

Léo Condé publica carta de despedida do Vitória: "Minha missão foi cumprida"

Campeão brasileiro da Série B de 2023 e do Campeonato Baiano de 2024, terminando um jejum de seis anos sem título estadual do Vitória, o técnico Léo Condé terminou a sua trajetória no Rubro-Negro na última terça-feira (14) após fazer o seu primeiro jogo à frente do clube em fevereiro de 2023.

Imagem de destaque da notícia
Campeão brasileiro da Série B de 2023 e do Campeonato Baiano de 2024, terminando um jejum de seis anos sem título estadual do Vitória, o técnico Léo Condé terminou a sua trajetória no Rubro-Negro na última terça-feira (14) após fazer o seu primeiro jogo à frente do clube em fevereiro de 2023.

De lá para cá foram 74 jogos com 36 vitórias, 15 empates e 23 derrotas. O treinador mineiro chegou a alcançar a marca de 23 partidas seguidas sem perder no Barradão, o que representa a segunda maior marca da história do Leão. Há sete jogos sem vencer e com apenas um ponto em cinco partidas da Série A, ocupando a 18ª colocação, o treinador foi demitido e substituído por Thiago Carpini, que será apresentado nesta quinta-feira (16).

Horas após a sua demissão, Condé publicou uma carta onde se despede e agradece pelo seu período no Vitória. O treinador disse que acredita que a sua missão foi cumprida e que, ao lado da torcida, o Rubro-Negro conseguirá se recuperar na Série A do Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso será contra o Atlético Goianiense, no próximo sábado (20), às 16h, no Barradão, pela 7ª rodada do Brasileirão.

Confira na íntegra a carta de Léo Condé, ex-técnico do Vitória:

"Encerro hoje meu ciclo no Vitória exatamente com o mesmo pensamento do primeiro dia no clube: o de entregar o melhor trabalho para honrar a história de uma instituição de tanta tradição, que sempre respeitei e passei a admirar ainda mais depois de um ano e quatro meses à frente do comando técnico do time. Acredito que minha missão foi cumprida.

Tivemos um início de trabalho delicado e, sob olhares desconfiados, conseguimos implementar nossa filosofia de jogo antes do início do Campeonato Brasileiro. A incerteza deu lugar a uma temporada de boa evolução na Série B, que culminou na confirmação do acesso e, na sequência, no troféu de campeões da competição, ainda mais emocionante e especial pra mim, afinal, vencemos a GUERRA e conquistamos juntos nosso primeiro título nacional.

Esse ciclo foi coroado com um novo título, agora em 2024, com direito a uma tarde histórica no Barradão no primeiro jogo da decisão. A conquista do Campeonato Baiano veio em meio ao impressionante número de 23 jogos sem saber o que é perder na nossa casa, e esse feito eu dou os méritos à sinergia do nosso torcedor com o grupo de jogadores. Foi pela força da união com a torcida que eu vi a história ser escrita em campanhas memoráveis, em duas temporadas distintas.

Todos nós trabalhamos incansavelmente, desde o pessoal da limpeza, passando pelos seguranças, o pessoal da rouparia até os jogadores e a diretoria. Todos os funcionários, sem exceção, se entregaram em busca desses títulos com muito profissionalismo, empenho e dedicação.

Hoje, ao ser comunicado sobre o meu desligamento, só pude pensar sobre como nossa trajetória foi emocionante, intensa e em como, mesmo em meio às adversidades naturais ao processo de reestruturação, fui muito bem recebido e acolhido pelo povo baiano, pelos funcionários do clube, pelo grupo de jogadores, pela imprensa e pela torcida. Nós somos seres humanos, erramos e acertamos no dia a dia, mas saio com a certeza de ter feito meu melhor e com o sentimento de gratidão pela oportunidade de fazer parte da reconstrução do Vitória.

Encerro deixando meus mais sinceros agradecimentos a todos os profissionais do clube, que entregaram um trabalho de excelência, dentro e fora de campo, pra que fossem possíveis as conquistas do Campeonato Brasileiro da Série B e do Campeonato Baiano; à diretoria, que confiou a mim a missão de guiar o time de volta à Série A, em especial ao presidente Fábio Motta; e, principalmente, ao torcedor rubro-negro, que foi fundamental para nos levantar nos momentos de dificuldade que enfrentamos no início e no meio do trabalho; sem vocês, nada disso seria possível. Não estarei aqui, mas tenho convicção que, ao lado da torcida, o Vitória vai se levantar mais uma vez no campeonato.

Abraços,

Leonardo Condé"

Comentários

Leia estas Notícias

Acesse sua conta
ou cadastre-se grátis