Esporte

Presidente do São Paulo questiona paralisação do Brasileiro: "Ajuda em que?"

O presidente do São Paulo, Júlio Casares, questionou a eficiência de uma possível paralisação do Campeonato Brasileiro em decorrência dos temporais que provocaram enchentes em várias partes do estado do Rio Grande do Sul nas últimas semanas.

Imagem de destaque da notícia
O presidente do São Paulo, Júlio Casares, questionou a eficiência de uma possível paralisação do Campeonato Brasileiro em decorrência dos temporais que provocaram enchentes em várias partes do estado do Rio Grande do Sul nas últimas semanas. Nesta quarta-feira (15), o clube paulista promoveu uma ação solidária e enviou 320 toneladas de donativos aos necessitados no sul do país.

"Se há uma convocação, vamos reunir. Se essa reunião for interrompida, vamos discutir de forma diferente. Mas existe um fórum adequado que foi determinado e convocado, e vamos cumprir no dia 27. Mas eu reitero, acho que o grande jogo que não deve parar é esse aqui da solidariedade. Esse é o gol de placa", afirmou em entrevista à ESPN. "A indústria do futebol é muito importante. Claro que estamos doloridos, o fato de estarmos fazendo isso aqui é uma dor nacional e mundial pelo que está acontecendo no Rio Grande do Sul. Esse é um fato, quando eu vejo um caminhão com a bandeira do estado do Rio Grande do Sul e com a do São Paulo junto, eu digo, o futebol prevalece nesse momento. E aquela frase que 'não é só futebol', é verdadeira. Temos que agir com muita razão e cautela. Às vezes parar por duas ou três rodadas, a pergunta é, isso ajuda em que? Ou isso é um simbolismo? Se for só simbolismo, ele está aqui [apontando para o caminhão com donativos]", continuou.

Foto: Divulgação / Saopaulofc.net

Desde o dia 1º de maio, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Conmebol adiaram os jogos dos clubes gaúchos. Integrantes da Série A, Grêmio, Internacional e Juventude iniciaram os pedidos de paralisação dos campeonatos e o coro ganhou o reforço do Ministério do Esporte. Diante disso, a entidade que controla o futebol nacional agendou uma reunião todos os participantes da elite para o próximo dia 25. Na última terça, os 11 integrantes da Liga Forte União declaram favoráveis à suspensão. No mesmo dia, a dupla Bahia e Vitória se posicionou da mesma maneira. Porém, além do Tricolor paulista, Palmeiras e Flamengo também são contra a interrupção do futebol.

"O futebol pode continuar garantindo aos clubes gaúchos, Juventude Grêmio e Internacional, toda equiparação de condição esportiva. Que eles tenham um calendário adequado, que o campeonato se estenda, que eles se preparem mais. Hoje vi notícias que talvez o Grêmio e Internacional já estejam treinando em campos alternativos e nós temos que lutar para que eles tenham. Quem sabe a CBF comece a trabalhar num grande fundo para ajudar na reconstrução dos clubes também, na recuperação de gramados. A CBF pode ser um indutor disso", finalizou Casares.

Enquanto não há uma definição, o São Paulo se prepara para enfrentar o Barcelona de Guayaquil, nesta quinta (16), às 21h, no Morumbis, pela quinta rodada da Libertadores. Depois, na segunda (20), às 20h, o Tricolor paulista mede forças com o Cruzeiro, no mesmo local pela sétima jornada do Brasileiro.

Comentários

Leia estas Notícias

Acesse sua conta
ou cadastre-se grátis