Esporte

Jornalista e ex-técnico do Flamengo, Washington Rodrigues morre aos 87 anos

O jornalista Washington Rodrigues, o Apolinho, morreu nesta quarta-feira (15), aos 87 anos.

Imagem de destaque da notícia
O jornalista Washington Rodrigues, o Apolinho, morreu nesta quarta-feira (15), aos 87 anos. Consagrado pelos seus comentários nas rádios Globo e Tupi, ele era apaixonado pelo Flamengo e em 1995 chegou a ser técnico do time a convite do então presidente Kleber Leite.

Nascido no Rio de Janeiro no dia 1º de setembro de 1936, Washington Rodrigues três filhos, sete netos e uma legião de fãs. Ele morreu no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, durante a goleada do Flamengo sobre o Bolívar por 4 a 0, no Maracanã, pela Liberadores. O jornalista tratava um câncer.

Em entrevista ao UOL 20 anos depois, Washington Rodrigues contou como foi a aventura de comandar o Mengo. Ele dirigiu a equipe em 26 jogos, conquistando 11 vitórias, oito empates e sete derrotas. Naquela ocasião, o time tinha o Ataque dos Sonhos formado Sávio, Romário e Edmundo. No entanto, não conseguiu a reação esperada e terminou o Brasileirão em 21º lugar. Por outro lado, o Rubro-Negro foi vice-campeão da Supercopa dos Campeões da Libertadores vencendo sete dos oitos duelos, mas perdeu o título para o Independiente.

"Estava jantando com o Vanderlei Luxemburgo, e o Kleber Leite me convidou para encontrá-lo em um restaurante. Imaginei que queria conselhos sobre o momento do time e fui preparado para sugerir a contratação do Telê Santana. Ninguém queria pegar o Flamengo. O papo varou a madrugada. Até que por volta das 3h30 havia um prato virado na mesa e sem uso", disse. "O Kleber me disse que tinha um nome e pediu para que virasse o prato. Quando vi que era o meu tomei um susto e perguntei se ele estava brincando. Pensei rápido e aceitei, já que o Flamengo é uma convocação. Foi uma correria. Tinha que me desligar da rádio, TV, jornal. Tudo para evitar conflito", completou.

Depois, em 1998, novamente a convite de Kleber Leite, retornou ao clube carioca para ser diretor de futebol.

Como jornalista, Apolinho foi responsável por criar vários bordões utilizando uma linguagem popular conquistando ouvintes cariocas ao longo de décadas. Na Rádio Globo, o comentarista fez dupla marcante com o narrador José Carlos Araújo, o Garotinho. Na Super Rádio Tupi ficou marcado por uma previsão durante a transmissão da final do Campeonato Carioca de 2001. Antes do meia Petkovic marcar o golaço de falta que deu o tricampeonato ao Mengo, ele afirmou: "E acaba de chegar São Judas Tadeu".

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nota lamentando a morte de Washington Rodrigues:

"A CBF lamentou na noite desta quarta-feira (15) a morte do radialista Washington Rodrigues, o Apolinho, aos 87 anos.

Washington Rodrigues entrou para a história da comunicação com seus comentários nas Rádios Nacional, Globo e Tupi. Ele também era apaixonado pelo Flamengo. Em 1995, Apolinho treinou o clube carioca.

Na ocasião, foi vice-campeão da Supercopa da Libertadores. Três anos depois, voltou ao clube no cargo de diretor técnico. O jornalista costumava se referir ao episódio como uma "convocação". Meses depois voltaria de forma definitiva aos microfones na Super Rádio Tupi.

Ele morreu no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, no Rio. O jornalista tratava um câncer. Apolinho morreu na hora que o Flamengo, uma das suas paixões, jogava no Maracanã. O time da Gávea goleou o Bolívar, por 4 a 0, pela Libertadores.

"A CBF lamenta a morte de uma das maiores lendas da comunicação brasileira. Neste momento de dor, a CBF presta solidariedade aos seus familiares e fãs pela partida deste grande jornalista e apaixonado pelo futebol", disse o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que está em Bangkok, na Tailândia, participando do Congresso da Fifa.

Comentários

Leia estas Notícias

Acesse sua conta
ou cadastre-se grátis