Cidades

VÍDEO: Cantor capixaba denuncia agressão policial em Teixeira de Freitas

O cantor capixaba Andinho Dias denunciou, por meio das redes sociais, um episódio de agressão policial vivido por ele em um encontro de motocicletas em Teixeira de Freitas, no oeste baiano.

Imagem de destaque da notícia
O cantor capixaba Andinho Dias denunciou, por meio das redes sociais, um episódio de agressão policial vivido por ele em um encontro de motocicletas em Teixeira de Freitas, no oeste baiano. Em depoimento ao Bahia Notícias, Andinho conta que durante uma abordagem no festival, neste domingo (12), os policiais chegaram no local com um guincho.

?? Cantor capixaba denuncia agressão policial em Teixeira de FreitasConfira ??https://t.co/ZWCNhOnxUo pic.twitter.com/CL460GKNsM— Bahia Notícias (@BahiaNoticias) May 16, 2024

"Chegaram duas viaturas, para ver como tava a situação. Eles chegaram, o organizador [do evento] mostrou alvará para eles e eles saíram, mas não foram nem 30 minutos, voltaram, já voltaram com guincho", detalha. Ele conta ainda que, no momento que os policiais voltaram com o guincho, os policiais não pediram os documentos da motocicleta antes que ela fosse guinchada.

"Eu parei a moto e chegou um policial, na maior brutalidade, já pedindo para descer da moto. Fui puxar meu celular para poder mostrar [a habilitação] no aplicativo da Detran e ele nem fez caso de olhar. Ele falou que não olhava e eu falei 'Como assim você não pode olhar, se é válido em todo o Brasil?'. Depois ele já pediu para os colegas jogarem a moto em cima do guincho", explica Andinho.

Em imagens divulgadas nas redes sociais, é possível ver o momento em que a abordagem ocorre e um grupo de militares intercepta o cantor. "A partir daí houve esse desacerto e ele deu dois tapas na minha cara, só por achar que pode", afirmou.

O cantor detalha que após o tapa, ele ainda tentou mostrar o documento físico da habilitação, e mesmo assim, a documentação não foi aceita e o veículo foi levado pelos militares. Ele ressalta que foi até o estacionamento da Polícia Militar e teve que pagar para fazer a retirada do veículo.

Fonte: Bahia Noticias

Comentários

Leia estas Notícias

Acesse sua conta
ou cadastre-se grátis