Guardiola confirma desfalques de peso para estreia do City na Liga dos Campeões

Pep Guardiola, treinador do Manchester City, concedeu entrevista coletiva na véspera da estreia do time na Liga dos Campeões da Europa, diante do Porto, no Etihad Stadium.

Por Antonio Carlos em 21/10/2020 às 02:38:07

Pep Guardiola, treinador do Manchester City, concedeu entrevista coletiva na véspera da estreia do time na Liga dos Campeões da Europa, diante do Porto, no Etihad Stadium. De acordo com o treinador espanhol, Gabriel Jesus e Kevin de Bruyne não estarão em campo no confronto da próxima quarta-feira, 21, no primeiro embate do Grupo C. Além do brasileiro e do belga, o zagueiro Aymeric Laporte e o lateral Benjamin Mendy também serão baixas no time que busca seu título inédito. “Esperamos ter os retornos de Kevin e Aymeric nas próximas semanas. Gabriel talvez leve um pouco mais de tempo. Esperamos que todos estejam de volta para que o time cresça”, comentou Guardiola, que confirmou a volta do lateral Olek Zinchenko.

O treinador admitiu que o Manchester City começou mal a temporada, ainda sem empolgar sua torcida. Nos quatro primeiros jogos da equipe no Campeonato Inglês, foram duas vitórias e dois tropeços (um empate e uma derrota). “Ainda estamos um pouco longe do ponto onde gostaríamos de estar”. Guardiola quer compensar estas oscilações no Inglês com uma boa largada na Liga dos Campeões, principalmente para não repetir a temporada passada, quando sofreu para alcançar a fase de mata-mata.

Leia também

Nilson Cesar polemiza sobre interesse do Palmeiras em Ramírez: 'Não é o Guardiola'

Lista de indicados a melhor atacante da história tem Ronaldo, Romário e Garrincha; veja nomes

Seis brasileiros concorrem a prêmio de melhor meio-campista de todos os tempos; veja nomes

“O primeiro passo é vencer o primeiro jogo. Estamos longe ainda do grande alvo. Levando em conta a eliminação na temporada passada, não podemos nos permitir sonhar”, declarou o treinador, referindo-se à eliminação do City diante do Lyon, nas quartas de final. “Perder para o Lyon em Lisboa foi um momento muito duro. Me senti responsável. Não fui capaz de liderar o time e os jogadores à vitória. Por isso temos que aceitar a realidade. Não estamos bons o suficiente. Não jogamos mal, mas ao mesmo tempo cometemos erros e não podemos fazer isso nesta competição, se quisermos avançar.”

*Com informações do Estadão Conteúdo

Fonte: JP

Comunicar erro

Comentários