BORA PRADO

Retaliação de facção criminosa é a principal motivação da morte de Mãe Bernadete, diz polícia

A Polícia Civil apresentou, nesta quinta-feira (16), o resultado do inquérito policial sobre a morte da líder quilombola Maria Bernadete Pacífico, conhecida como Mãe Bernadete.

Por PRADO AGORA em 16/11/2023 às 12:39:31

A Polícia Civil apresentou, nesta quinta-feira (16), o resultado do inquérito policial sobre a morte da líder quilombola Maria Bernadete Pacífico, conhecida como Mãe Bernadete. A conclusão do inquérito indicou que a principal motivação do crime foi a retaliação de uma facção criminosa responsável pelo tráfico de drogas naquela região.

O primeiro inquérito policial apresentou também o indiciamento de cinco suspeitos envolvidos no assassinato de Mãe Bernadete, em agosto de 2023. O segundo inquérito concluído indiciou um sexto envolvido no caso.

Os dois inquéritos foram encaminhados para a Justiça na última quinta-feira (9).

As investigações apontaram que o caso contou com dois executores, dois mandantes, um partícipe e um sexto envolvido, que guardou as armas utilizadas no crime e que deu apoio na fuga de um dos atiradores. Os suspeitos foram identificados como responsáveis pela morte da vítima.

Os cinco primeiros foram indiciados por homicídio e o sexto por posse ilegal de arma de fogo, em outro inquérito policial.

Desde o início das investigações, aproximadamente 80 oitivas foram realizadas e 20 medidas cautelares foram solicitadas e deferidas pelo Poder Judiciário. Também foram analisados 14 laudos periciais, entre os quais os que confirmaram que as armas apreendidas foram de fato utilizadas no crime. Além de reconhecimento dos autores por parte das testemunhas, a autoria também foi confirmada por meio da confissão do executor, que apontou o mandante e a motivação.

AÇÕES CRIMINOSAS

Conforme apurado, a motivação do crime teve início com a insatisfação de um morador do quilombo com a reprimenda de Bernadete Pacífico acerca da exploração ilegal de madeira praticada por ele naquela região. O homem instigou o crime e auxiliou os executores na ação delituosa.

Ele enviou áudios aos líderes do tráfico, informando que a vítima estaria acionando a polícia para desarticular eventos suspeitos, em um bar na comunidade Pitanga dos Palmares, na área quilombola. Com as informações, um criminoso acusado de liderar o tráfico na região ordenou a morte de Mãe Bernadete aos executores.

O partícipe também facilitou a entrada dos autores no imóvel. Após o crime, um dos envolvidos facilitou a fuga de um dos atiradores e guardou as armas utilizadas no homicídio.

Entre os seis envolvidos, dois encontram-se com mandados de prisão em aberto e, portanto, foragidos. Outro teve a prisão solicitada ao Poder Judiciário. O executor ainda não localizado é fugitivo do sistema prisional e tem condenação por homicídios cometidos em Simões Filho e Madre de Deus.

Diligências continuam no sentido de localizar os foragidos. Para colaborar, a população pode fornecer informações sem precisar se identificar, para o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública (SSP), ligando 181.

Comunicar erro
anuncie aqui 2

Comentários

anuncie aqui 3