Esporte

Karoline Lima se pronuncia após polêmica com filha: "A responsabilidade é do pai dela"

Karoline Lima usou suas redes sociais para se pronunciar após a polêmica envolvendo sua filha com Éder Militão e a atual namorada do jogador.

Imagem de destaque da notícia
Karoline Lima usou suas redes sociais para se pronunciar após a polêmica envolvendo sua filha com Éder Militão e a atual namorada do jogador. Em seu Instagram, ela revelou que após uma conversa com o zagueiro decidiu que tomará medidas sobre o assunto.

????FAMOSOS: Karoline Lima se pronuncia após Tata Castro, atual namorada do Éder Militao e a babá gritarem com a Cecília, filha dela com o jogador:

"Eu não permito e nunca vou permitir que qualquer pessoa fale de forma rude com a minha filha." pic.twitter.com/JOF9dnIxOh

— CHOQUEI (@choquei) April 2, 2024

A confusão começou, nesta segunda-feira (1), quando a irmã do atleta, Maju Militão, abriu uma live e gravou o momento em que a filha de Karoline e Éder, Cecília, é repreendida. Os internautas apontaram que a dona da voz é Tainá Castro, atual namorada de Militão e ex-namorada de Léo Pereira, atual namorado de Karoline.

"Gente, eu fiquei quieta até agora porque se tratando da Cecília, a pessoa mais importante da minha vida, preciso me acalmar. Porque se eu falar tudo que penso e tenho vontade, é capaz de eu perder a cabeça", começou Karoline.

Em seguida, a influenciadora pontua que Éder tem livre acesso à filha. "O primeiro ponto é que eu sempre permiti que a Cecília tivesse acesso ao pai dela, independente de onde ele estivesse e quanto tempo ele quisesse. Porque acho que é muito importante não só para Cecília, mas para qualquer criança ter esse contato com o pai. Quando a Cecília está comigo, ele confia muito na minha responsabilidade de criação dela. E quando ela está com ele, eu também preciso confiar na responsabilidade dele".

"Porque no tempo que ela fica fora eu já fico surtando de saudades, se eu ficar cogitando qualquer hipótese, ficar pensando nisso tudo, eu vou enlouquecer. Se alguma situação ruim acontece quando a Cecília está na casa do pai dela, a responsabilidade é do pai dela. Ou ele toma as providências necessárias no momento, ou a Cecília não vai mais para a casa do pai dela, infelizmente", apontou.

A mãe também explica que procurou o pai para saber o que tinha acontecido. Tive contato com ele, perguntei o que estava acontecendo, quis saber a posição dele, expliquei exatamente o que vi no vídeo que tive acesso, afinal eu não estou lá. Ele me falou que não era nada demais", disse ela.

"Infelizmente, eu, Karoline, mãe da Cecília, não estou com a responsabilidade da Cecília no momento, quem está é o pai dela, então quem deveria estar tomando alguma atitude, é ele. E se algum tipo de situação ruim dessas acontece na casa do pai dela, quem vai ter que se responsabilizar é ele. Porque em um vídeo desses de 5 ou 10 segundos, um recorte, se a gente vê uma situação dessa, desagradável de assistir, fico pensando o que pode ter acontecido durante o dia, durante esse tempo que ela está fora, convivendo com outras pessoas, eu não sei", segue Karoline.

No momento seguinte, ela volta a confirmar que a responsabilidade é do pai já que a filha deles é muito pequena para se defender. "Então quem tem que se responsabilizar, prestar atenção ou repreender não sou eu, porque a Cecília está com o pai dela. A sensação que fico é de angústia, impotência, em alerta. Porque é uma situação complicada e delicada, a Cecília é só um neném, ela tem um ano e oito meses, infelizmente ela ainda não se comunica", continuou.

"Em uma situação dessas, desse vídeo, qualquer adulto que se preze vai até as crianças e ensina sobre dividir os brinquedos, partilhar e conviver em harmonia. Até porque elas vão ter que conviver mesmo, seja de um lado, ou seja do outro. Como vocês já sabem. Educar dessa forma rude, grossa, idiota, é um erro que não se deve fazer em lugar nenhum, principalmente sendo observada por adultos", disparou.

Karoline finalizou afirmando que discorda do posicionamento de Éder Militão e que passará a tomar atitudes. "O fato é que eu não permito, nunca permiti e não vou permitir que qualquer pessoa, seja quem for, trate minha filha mal, ou seja rude com ela. E se eu estava até agora esperando uma posição do pai dela para ele me explicar o que aconteceu, ou me confortar sobre o que aconteceu, ele acha que não foi nada demais. Então pode deixar que quem vai tomar as atitudes aqui sou eu".

Comentários

Leia estas Notícias

Acesse sua conta
ou cadastre-se grátis